Lagoa do Santo
Município: Currais Novos-RN
Foto: Getson Luís

 

Lagoa do Santo

Município: Currais Novos

Coordenadas: 6º 10’ 43’’S, 36º 34’ 32’’W

 

O acesso ao geossítio é feito por uma estrada não pavimentada, distante cerca de 11 km, a norte do centro da cidade de Currais Novos.

No local predominam, geologicamente, blocos de granito inequigranulares de granulometria média a grossa, compostos, essencialmente por K-feldspato, plagioclásio, quartzo, biotita e minerais opacos. As rochas graníticas estão associadas com a Suíte Intrusiva Itaporanga, ou Plúton Totoró, datado em 591 Ma.

São encontrados diversos enclaves de rochas dioríticas, como também de granito com uma granulometria ainda mais grossa. Estes possuem bordas com concentração de minerais máficos. Diques de pegmatito em diferentes direções e dimensão também são presentes. São observadas, ainda, estruturas de deformação frágil, como juntas e falhas, bem marcadas pelo deslocamento dos veios.

No centro do geossítio, há um acúmulo de água em uma pequena lagoa, de profundidade máxima de 3 m, em épocas de cheia. Em seus sedimentos finos foram encontrados remanescentes fossilíferos de megafauna, como a faixa-móvel da carapaça dorsal de um Tolypeutes (tatu gigante).

São observadas ainda geoformas como a Pedra das Tartarugas, além do atrativo Pedra do Sino, bloco de granito que, devido à sua posição de estabilidade com o bloco subjacente produz som de badaladas ao ser batido com outra rocha ou material metálico. Registros rupestres, sob a forma de pinturas, também são presentes neste geossítio.

Podem-se considerar quatro interesses principais neste geossítio: geomorfológico, paleontológico, hidrológico e arqueológico. Pela sua diversidade e importância, atribui-se um valor nacional a este local.